Escola de Educação e Humanidades da PUCPR inicia parceria com Tribunal de Justiça do Paraná

Solução de conflitos passa a ser tema central de discussões para alunos da rede pública na capital.

A assinatura simbólica do Projeto de Pesquisa-Ação nas Escolas ocorreu nesta terça-feira (15/03), no Colégio Estadual Desembargador Guilherme de Albuquerque Maranhão, no bairro Tatuquara, em Curitiba. A parceria entre a PUCPR e o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) tem como objetivo a oferta de cursos de capacitação de gestão pacífica de conflitos nas escolas, visando o acompanhamento dos alunos em situação de vulnerabilidade social.

Atualmente o estudo atende dez escolas estaduais na capital paranaense, todas pertencentes a diferentes regionais do município, sendo elas, Portão, Pinheirinho, Tatuquara, Santa Felicidade, Cajuru, Boa Vista, Boqueirão, CIC, Bairro Novo e Matriz.  

O professor e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos e Políticas Públicas (PPGDH/PUCPR),  Dr. Cezar Bueno de Lima, conduziu a mesa de apresentações. Em sua percepção, a aplicação da pesquisa junto às escolas pode contribuir para produção de novos conhecimentos, “É uma forma de descobrir quem é esse adolescente que está na escola, o que ele pensa sobre projeto de vida, educação, violência, democracia e evidentemente sobre uma forma pacífica de resolução de conflitos”.

O colégio estadual onde ocorreu o evento é a primeira instituição de ensino a receber a união entre a PUCPR e o TJPR  por meio do Ateliê de Inovação, do Observatório Interinstitucional de Direitos Humanos e da Central de Medidas Socialmente Úteis (CEMSU). Para o diretor da escola, esta é uma grande oportunidade de mudanças sociais, “É um projeto tão importante para o nosso desenvolvimento e nós necessitamos desse trabalho aqui na comunidade para nos ajudar a trabalhar os conflitos que são gerados nesse espaço”, afirma Gerson. 

Ainda que a escola seja um local de importância e mobilidade social, muitas são as dificuldades enfrentadas por estes estudantes. As oportunidades de um ensino de qualidade, capaz de oferecer uma aprendizagem efetiva e um ambiente propício para o desenvolvimento do aluno, não fazem parte da realidade da maioria dos jovens oriundos de camadas populares na região periférica de Curitiba. 

Sendo assim, e para o desenvolvimento dos colégios inseridos na pesquisa, é preciso se comprometer e pensar um futuro para a educação. “Para um projeto de educação de qualidade, que possa transformar a vida das pessoas, não pode só estar aquela unidade envolvida, é preciso também das instituições sociais que compõem o cenário daquela realidade”, destaca o Prof. Dr. Rogério Mateucci, Reitor da PUCPR.

Durante o encontro, o Desembargador Dr. Fernando Bodziak, presidente do CEMSU, também salientou a importância desta parceria para o desenvolvimento, a igualdade e a garantia dos direitos humanos no espaço escolar. “Sem uma família, sem uma escola, nós não conseguimos nos construir. E a construção é muito melhor quando ela acontece em um ambiente de diálogo, de aproximação, em que os alunos escutam eficazmente a mensagem que é transmitida pelos educadores”.

Emprega Mais

Durante o evento, o ônibus do projeto “Educa Mais Paraná”, da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), também esteve presente. Foram ofertadas 60 vagas de empregos, uma forma mais ágil de gerar oportunidades para os moradores locais do bairro Tatuquara. 

Através do ônibus da Sejuf, 39 pessoas foram encaminhadas para vagas de emprego e ao todo foram 63 atendimentos.

 

 

 

O Desembargador Dr. Fernando Bodziak encoraja mais iniciativas de Pesquisa-Ação nas Escolas.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *