Assistência Social e Defesa de Direitos

No projeto Assistência Social e Defesa de Direitos, produzimos pesquisas, materiais técnicos, tecnologias sociais; e realizamos assessorias, atendimento social e ações  de defesa de direitos. Nosso objetivo é  a implementação de medidas de contingência social, em  situações de emergência, e  a formulação de novas respostas do Estado e da sociedade.  

Por meio da pesquisa e da inovação social, fortalecemos as ações em Assistência Social e Defesa de Direitos, para apoiar diferentes atores, visando a ampliação dos direitos e a qualificação  do  Sistema Único de Assistência Social.

Para 2021 está previsto a disponibilização de um Mapa Colaborativo, apoiado financeiramente pelo BRDE, com tecnologia de georeferenciamento, de equipamentos públicos e ações comunitárias, visando o enfrentamento dos efeitos da crise social e econômica da pandemia.

Temos atuado em frentes, redes e coalizões, a exemplo da Frente Nacional em Defesa do SUAS e da Coalização Direitos Valem Mais, com realização de incidência pelo financiamento público, por  reformas  e políticas públicas, que reduzam a desigualdade, e possibilitem proteção social, durante e pós pandemia.

Estamos vivendo uma das maiores crises da história, com duras consequências, especialmente pelas milhares de vidas interrompidas. A pandemia da Covid19 afeta toda a humanidade, mas atinge especialmente as populações que vivenciam situações de maior desigualdade, vulnerabilidade e desproteção. É preciso agir local e globalmente, para mitigar os efeitos da crise, produzir novas respostas, encontrar novos caminhos. 

O Núcleo de Direitos Humanos desenvolve pesquisa e inovação social por meio de metodologias de cocriação e de impacto social e territorial, com fomento da participação ativa dos sujeitos de direitos e de parceiros engajados. A agenda dos direitos humanos  é ampla. Depende de medidas urgentes e planejadas para proteger a saúde das populações, garantir segurança de renda e sobrevivência, adotar políticas econômicas ambientalmente sustentáveis e socialmente justas, com promoção da diversidade humana e da soberania. Dentre os desafios globais destaca-se a estruturação de sistemas de proteção social universais, distributivos e democráticos, com efetiva redução das desigualdades sociais, étnico-raciais, de gênero e territoriais. Tais desigualdades e desproteções afetam as infâncias, juventudes, as mulheres,  as pessoas idosas, com deficiência, todos aqueles e aquelas em condição mais desigual e que habitam territórios mais precarizados.

O Projeto Assistência Social e Defesa de Direitos está organizado em forma de laboratório de inovação social e supervisão de estágio em Serviço Social, e conta com a participação de entidades parceiras.